ESTIMA-SE QUE ENTRE 40% E 60% DAS MULHERES SOFREM DE RESSECAMENTO VAGINAL DURANTE A MENOPAUSA

ESTIMA-SE QUE ENTRE 40% E 60% DAS MULHERES SOFREM DE RESSECAMENTO VAGINAL DURANTE A MENOPAUSA

Em Segunda, 10 Setembro 2018. Postado em Menopausa

A secura vaginal é um dos muitos sintomas menopáusicos sentidos por mulheres com idades compreendidas entre os 40 e os 50 anos e está diretamente ligada às alterações hormonais que caracterizam esta fase da vida feminina. A secura vaginal pode ser clinicamente definida como a falta de umidade adequada na zona vaginal, uma vez que, embora o corpo lubrifique, de forma natural, a parede vaginal, as alterações hormonais associadas à menopausa vêm desestabilizar esse processo orgânico. O resultado é a secura, irritação e até infecção vaginal que, manifestando-se de diferentes formas, podem revelar-se de pouco a muito doloroso. Associado ainda a uma redução da libido, a secura vaginal pode afetar uma mulher fisicamente, mas também emocionalmente, uma vez que pode levá-la a sentir-se “velha” e “indesejada”.

Com a chegada da menopausa, os ovários passam a produzir menos estrogênio e a diminuição dessa produção é a principal causa da secura vaginal. Porquê? O estrogênio é um vasodilatador, responsável pela irrigação sanguínea da vagina, por isso, quando os seus níveis começam a baixar, as paredes vaginais tornam-se mais finas, mais secas e menos flexíveis. Para além disso, verifica-se uma diminuição das secreções vaginais e, como consequência direta, uma menor lubrificação vaginal; mas também alterações do nível de pH na vagina. Pode ainda verificar-se um atrofiamento da vagina uma vez que, com a falta de estrogênio, a camada superficial que normalmente protege a vagina pode encolher ou deixar mesmo de existir. Consequentemente, o resultado é uma maior propensão para a secura, irritação e infecção vaginal.